| 3 comentários ]

Aquela galera que em junho corta a [avenida] Paulista de ponta a ponta decide qualquer eleição.

Marta Suplicy


Fico indignado com a hipocrisia de alguns candidatos a prefeito e a vereança, é uma verdadeira afronta à inteligência do cidadão brasileiro. Marta sempre posou de madrinha da comunidade gay, mas não foi bem o que tivemos quando ela foi prefeita desta cidade, São Paulo. Aliás, ela não cumprio a promessa de criar a Cads (Coordenadoria dos Assuntos da Diversidade Sexual). Hoje ela faz a linha de boa menina, dizendo que o Cads é importante, e dentre as suas propostas de governo, está o fortalecimento desse orgão e a descentralização das políticas de combate à homofobia.

Marta não se deu ao trabalho de mudar o seu discurso. Porque ela faria hoje o que teve oportunidade de fazer na sua outra gestão e não fez? Porque ela fortalecerá o Cads, sendo que o mesmo foi um projeto dela não cumprido? Não concordo quando ela diz que a “galera que corta a Paulista decide qualquer eleição", pois se decidisse, ela não estaria com vários pontos à frente dos seus adversários, pois nem de longe a Marta Suplicy é uma candidata “gay friendly”.

Muitos gays acham louvável o fato de Marta como Ministra do Turismo ter colocado um carro oficial entre os trios elétricos da parada de São Paulo, infelizmente nem todos têm a malìcia, audácia ou mesmo inteligência para perceber que esse fato não passa de marketing. Até o Kassab que vetou a lei que criminalizaria a homofobia no municipio de São Paulo, esteve dando o seu apoio a Parada. É um contra-senso que me dá nojo, repugnância... Não entendo como o movimento gay permite que esses urubus políticos façam da militância um cabo eleitoreiro vulgar e desprezível, pois quando nos vendemos por nada, nos tornamos vulgares. Todos os candidatos agem como verdadeiros urubus em cima da comunidade gay, mas temos experiências passadas para avaliarmos se tais candidatos merecem uma segunda chance: A meu ver, não merecem.

Ontem o atual prefeito de São Paulo e candidato a reeleição, Gilberto Kassab inaugurou a Expo-Cristã. Durante o evento, o prefeito afirmou que é a favor da diversidade sexual e que não irá assinar o abaixo-assinado organizado pelos evangélicos, que é contra o projeto de lei que criminaliza a homofobia(PLC 122/06). "Eu sou a favor de toda e qualquer diversidade sexual. Não assinaria esse abaixo-assinado", disse Kassab, ressaltando que é a favor da individualidade de todos os brasileiros. No entanto Kassab vetou o projeto de lei 440/01, que penalizava a discriminação contra homossexuais no município de São Paulo. Em março/2007, a APOGLBT (Associação da Parada do Orgulho GLBT de São Paulo) organizou uma manifestação contra o veto do prefeito na Câmara Municipal. Na data da manifestação, vereadores apresentaram novamente o projeto com algumas mudanças. Na época, Luiz Flávio Borges D’Urso, presidente da OAB/SP declarou que o veto do prefeito tinha caráter político e não jurídico.

Temos que valorizar o nosso voto e dá-lo a quem realmente faz jus ao mesmo, teatros políticos são freqüentes em períodos eleitorais. É nesse momento que o bom senso e a memória do povo tem que entrar em questão.

3 comentários

editor disse... @ quarta-feira, 10 setembro, 2008

A central LGBT (Lésbica, Gay, Bisexual e Transgénero) é um projecto que visa dar visibilidade à comunidade LGBT nacional e servir de referência informativa para temas homossexuais, bissexuais e transgénero.

Reunir informação nacional e internacional sobre temas LGBT e disponibiliza-la neste suporte é um contributo que queremos deixar a todos os cidadãos, por forma a conseguir a visibilidade e igualdade de todos neste nosso país, lutando contra a discriminação em função da orientação sexual e da identidade de género.


www.centrallgbt.com

CÓDIGO SECRETO disse... @ quinta-feira, 11 setembro, 2008

Marcos Freitas
ADOREI!!! e totalmente apoiado...

abraços

CÓDIGO SECRETO disse... @ quinta-feira, 11 setembro, 2008

editor

Seja Bem vindo a tribo...
E poderia contribuir aqui tambem...
só querer...


Ja linkado a tribo;

abraços

Postar um comentário