| 5 comentários ]



Vocês não sabem, mas eu além de arquitecta trabalho também como modelo. Estive agora, nesta qualidade, umas semanas a trabalhar em Itália. Foram umas semanas cansativas, uma coisa de loucos. Eram os desfiles, a confusão com o despe e veste do costume, a maior parte das vezes ali nos bastidores, em frente de uma série de pessoas ligadas à organização do evento. Não é que isso me incomode, pois já estou habituada a trabhar nestas condições, e a nós, modelos, não nos causa nenhum constrangimento despirmo-nos no meio de outras pessoas, afinal quando desfilamos a maior parte das vezes como vamos nós senão quase nuas, com fatos transparentes e só com a cuequinha por baixo? Mas esta "promiscuidade" por vezes dá azo a situações curiosas. Hoje vou contar uma que aconteceu num desses desfiles. Estava eu nua, só com a calcinha, quando uma colega passou por mim, acariciou-me os seios e disse: - Que belas maminhas as tuas, como eu gostava de dar uma voltinha nessas mamas. E tocou-as com um jeito que me vez estremecer. Saiu a rir em direcção à passerelle e eu fiquei à espera da minha vez, a pensar na atitude e nas palavras da minha colega, que eu, por acaso não conhecia. Era uma mulher linda, alta e bem feita, também ela com uns seios bem firmes e arrebitados, tal como os meus. A verdade é que fiquei a pensar como seria estar com ela na cama. A maneira co me tocou foi um mundo de promessas. Quando regressou da passerelle, e eu já me preparava para desfilar, passou por mim, riu-se dpara mim, aproximou-se, beijou-me na boca rápidamente, e susurrou: - Espero-te no final do desfile. Vamos dar uma noite que nunca mais esquecerás. E saíu a correr para mudar de roupa. Eu enquanto desfilei, estava com a a palavras dela a martelar-me a cabeça e sem saber o que fazer, não que eu não tivesse estado já com outras mulheres, estive várias vezes e adorei, devo dizer, mas aquela eu nunca a tinha visto, não a conhecia, era assim como que um salto no escuro. Mas lá que ela sabia tocar numa mulher, iso ficou bem claro com aquela carícia nos meus seios. O desejo aconselhava-me a ir com ela, a razão dizia-me para ser cautelosa. O desfile estava no fim e eu não tinha já muito tempo para tomar uma decisão.

O que se seguiu, eu conto depois.

Um beijo.

5 comentários

o Toupeira disse... @ quinta-feira, 16 outubro, 2008

ui!
(por agora é so, quero ouvir o resto ;))

CÓDIGO SECRETO disse... @ quinta-feira, 16 outubro, 2008

o Toupeira

Seja bem vindo a tribo...
Espero participe...


abraços Código Secreto

CÓDIGO SECRETO disse... @ quinta-feira, 16 outubro, 2008

Nikitta

Foi mais rapida que eu!!! Seja Bem vinda... começou deliciosamente bem...

beijos no coração

Carla disse... @ sexta-feira, 17 outubro, 2008

hummmmmmmmm...aqueceu a noite?
beijos

Infante disse... @ sábado, 25 outubro, 2008

Nikitta, e então o que aconteceu ao Blogue "A puta que há em mim"?? Estava a adorar o mesmo e agora desapareceu??

Cumprimentos

Postar um comentário